Páginas

Sustentabilidade

Querido(a) leitor(a), quando você ouvir falar em "sustentabilidade", saiba que não é apenas um novo modismo: é necessidade, é sobrevivência! O planeta é finito e assim suas reservas naturais. Se você quiser jogar algo fora, pense duas vezes antes de decidir: muito do que é lixo pode ser transformado ou ainda pode ser reaproveitado. Reflita, imagine possibilidades, crie! Tentaremos publicar ideias legais garimpadas na web, em passeios pelas cidades do mundo e projetos nossos, inspirados na sustentabilidade e na economia. Tudo para evitar o descarte de itens que ainda podem ser úteis e, de quebra, o consumo desnecessário. Se você tiver alguma ideia interessante, envie que publico e lhe dou os créditos!!

terça-feira, 25 de julho de 2017

Trocando estofamento da cadeira...



Olá pessoas! Não tem vez que a gente implica com um determinado móvel, sua cor, estofamento e tem vontade de mudar? Pois, acho incoerente jogar fora algo que ainda pode ter utilidade, que funciona bem, mas só precisa daquele dedinho de trabalho pra ficar diferente. Então, arregacei as mangas (nem tanto, porque tá fazendo calor aqui no sul em pleno inverno e já estou de mangas curtas) e fiz a minha (p)arte (arte, aquelas que as crianças fazem e a gente tem de ralhar vez ou outra). 




A foto não faz jus à situação desse estofamento. A cor do tecido é um mostarda. Mostarda encardida. Estava manchado e nunca senti muita simpatia por ele - nenhuma simpatia, pra ser bem sincera. Então, me armei de uns retalhos de suede que combinei entre si e "reencapei" a cadeira com eles.


Tenho daqueles grampeadores de tapeceiro - os mais simples, claro - e esses grampos são de uma praticidade que vocês não tem ideia. Compramos quando reformamos a casa, para fixar o forro de PVC. Suuuuper útil. 

A cadeira, no seu estofamento original, já fazia uso destes grampos. A única parte onde removi completamente o estofamento original foi no acabamento traseiro do encosto da cadeira - para não ficar muito grosso e dificultar a fixação com os parafusos. No restante, fixei o suede sobre o tecido existente. Ali em cima, na foto, pra remover os grampos usei uma chave de fenda.

Como estava fazendo e fotografando, não fotografei todas as etapas. Então, ficou assim o encosto depois de pronto.


Aqui, já com o assento. O pedaço de suede cinza escuro que eu queria usar no assento, em suas maiores medidas, não cobria o assento. Emendei com o pedaço estampado (pedi pra costureira pois não tenho máquina de costura) que deixei para a parte posterior da cadeira (onde suja menos) e deu ali, na medida.




Sobrou um pedacinho de suede estampado. Estão vendo aquela banquetinha ali, marcada pela seta vermelha, em listrado de branco e azul? Logo que mudamos pra casa encapei essa banqueta. Usei tecido, cola branca e verniz spray incolor. Mas ela estava manchada pelo uso e muitos copos molhados apoiados nela. Então, recobri com a sobra do suede estampado.



Tudo usando o grampeador. E ainda sobrou mais um pedacinho de suede cinza. Vai Foi pra outra banquetinha. Quando estiver pronta adiciono a foto aqui. Vão fazer parzinho na área onde está a escrivaninha do marido e servir de apoio (espero que não para copos molhados, hehehe).



O que usei:

- dois pedaços de suede, de mais ou menos 0,30m por 1,30m;
- grampeador de estofador
- grampos 6mm;
- tesoura;
- um martelinho pena (para dar uma marteladinha nos grampos mais preguiçosos);
- chave de fenda para remover grampos;
- uma chave philips para desmontar a cadeira;
- um pedaço de TNT para dar acabamento na parte de baixo do estofamento da cadeira (posto foto posteriormente junto com a outra banqueta). O TNT que usei já estava na cadeira. Tirei com cuidado antes de estofar o assento de forma a poder reusá-lo.

Acabamento na parte inferior do assento da cadeira.


É isto. Pra mostrar pra vocês que não precisa de muito esforço para uma mudança. As ferramentas são úteis não só para esta atividade. O grampeador já usei pra muitas coisas. Vale a pena adquirir. Você compra ou em papelaria ou home center, ferragem. Os grampos, vem numa caixa com mais de mil unidades. Desta forma você tem grampo pra muita arte. Dependendo da espessura do material a ser grampeado/fixado, você compra grampos maiores ou menores. Martelo, chave de fenda e chave philips são ferramentas essenciais numa casa de quem gosta de fazer as coisas sozinho(a).

Espero que esta postagem lhe dê aquele empurrãozinho que faltava para que você comece a sua pequena transformação. A cor/padronagem dos tecidos que usei podem não lhe agradar, mas não é esse o motivo principal da postagem. ;)

Boa sorte e até o próximo post.

Obs.: este post não é patrocinado.

3 comentários:

  1. Parabéns! Ficou lindo o trabalho e gostei muito do tecido escolhido! Preciso comprar um grampeador!
    Beijos
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  2. O resultado ficou óptimo e aqueles banquinhos a condizer com a cadeira ficaram uma graça! :)
    Gosto muito destas coisas e do "faça você mesmo" e tenho até alguns trabalhos lá no cantinho da maga. Fica o convite para uma visita! ;)

    https://magarosa3.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo artigo. Tudo muito bem explicado..

    ResponderExcluir

Quero muito saber sua opinião... compartilhe comigo!