Páginas

Sustentabilidade

Querido(a) leitor(a), quando você ouvir falar em "sustentabilidade", saiba que não é apenas um novo modismo: é necessidade, é sobrevivência! O planeta é finito e assim suas reservas naturais. Se você quiser jogar algo fora, pense duas vezes antes de decidir: muito do que é lixo pode ser transformado ou ainda pode ser reaproveitado. Reflita, imagine possibilidades, crie! Tentaremos publicar ideias legais garimpadas na web, em passeios pelas cidades do mundo e projetos nossos, inspirados na sustentabilidade e na economia. Tudo para evitar o descarte de itens que ainda podem ser úteis e, de quebra, o consumo desnecessário. Se você tiver alguma ideia interessante, envie que publico e lhe dou os créditos!!

domingo, 5 de abril de 2015

Transformações...

Olá pessoas! Hoje é Domingo de Páscoa e, provavelmente, muitas famílias estão reunidas. Aqui, um dia chuvoso e fresquinho, propício pra invencionices (quando escrevo esta palavra lembro da querida Carmen Martins, do Blog Achados de Decoração), então, marido está lá fora entre pregos, martelo, tintas, madeiras, pincéis... e, como é Páscoa (e significa renovação) aproveitei o gancho pra fazer um post sobre transformações. Isso porque o nosso querido balcão amarelo está na minha vista, constantemente, e me alegra o resultado.

Primeiro, algumas transformações que já mostrei na fanpage do Decorar Sustentável. Todas elas pincei do site Apartment Therapy, que dá muitas dicas e ideias que você pode aproveitar na decoração do seu lar. Veja...











E agora, a transformação que fizemos num balcão, que decorou a casa dos sogros - que já mostrei aqui no blog - depois foi para o galpão e, recuperado, voltou pra dentro de casa outra vez.


Veja as etapas... estava assim, sujinho, repleto de cupins, com uma camada de tinta esmalte cinza que teve de ser toda removida, para depois lixar, cobrir imperfeições com massa especial para madeira (usamos F12), novamente lixado e pintado. A primeira coisa a fazer era tratar o móvel contra cupins - lá no final do post tem um link com dica sobre descupinização de uma especialista. Para que o veneno penetrasse bem na madeira, removi a tinta esmalte antes de aplicar veneno. E o móvel ficou mais de um mês parado, para deixar o veneno agir.



Aqui, depois da remoção da tinta esmalte cinza e do tratamento contra cupins - marido estava cobrindo as falhas/buracos dos cupins com massa para madeira (que seca, às vezes no mesmo dia, dependendo da umidade) e lixando.




Aqui, uma demão de fundo branco. O fundo claro ajuda a notar as imperfeições. De forma que corrigimos um pouco mais, como vocês podem ver nas manchas escuras (massa para madeira).




As portinhas nós não reaproveitamos. Removemos e deixamos as laterais abertas. Mandamos fazer duas prateleiras de vidro. Mantivemos as gavetas que já existiam na versão anterior porque foi possível recuperá-las. E a cor escolhida, um amarelo gema de ovo, bem alegre, para cobrir o móvel e alegrar a nossa casa.


A ideia da cor veio depois de encontrarmos estes puxadores de porcelana. São da Leroy.



Aqui, antes das prateleiras de vidro.




E aqui, já abarrotado das nossas coisinhas. Esta TV e os dois telefones ainda funcionam.





Claro que este móvel demandou muito mais trabalho devido às condições em que o encontramos. Na realidade, a intenção do marido era colocá-lo no lixo. Imaginávamos que seria impossível recuperá-lo principalmente pela infestação de cupins - aliás, se você quer aprender como tratar um móvel com cupins, vá no blog Madeira em Forma, da Sandra Guadagnin. Entretanto, nem sempre um móvel precisa de tudo isso pra ganhar ares de novo. Em algumas vezes, apenas uma cor diferente, uma arte, uma aplicação de um adesivo, ou na mais simples das ideias, num novo uso dentro de casa.

Use a criatividade e descubra novas formas de decorar sua casa sem gastar ou jogar fora móveis usados. Uma Feliz Páscoa a todos vocês, muita inspiração e uma excelente semana neste novo mês que inicia...


quarta-feira, 11 de março de 2015

As pedras que encontrei no caminho?

Fiz arte! Oi pessoas! Tem aquele ditado que fala que "com as pedras que encontrei no caminho construí o meu castelo", né? Mas, algumas pessoas e eu, não: pintamos as pedrinhas! Eis algumas das que pintei até agora.






Usei pedras que ganhei da Sandra Guadagnin, do blog Madeira em Forma, lá de Curitiba (tem página no facebook também). A Sandra me deu algumas e minha filha (que mora lá) trouxe recentemente quando veio me visitar. Quanto mais lisinhas forem as pedras, mais fáceis de pintar elas são. A tinta usada foi a acrílica pra tela (só porque tenho um estoque de bisnagas), mas pode ser tinta PVA para artesanato (na quarta imagem, usei tinta PVA pra artesanato).


 Os pincéis, usei três modelos (um deles customizado).


Pincéis número "0", "8" e "10".


O "8", um Da Vinci, da Alemanha, que ganhei de um amigo querido muuuuitos anos atrás, foi customizado pra ficar com as cerdas arredondadas (um crime, porque um pincel dessa marca pode chegar aos R$ 400,00 reais facinho) [:O]... Quem pinta (telas, artesanatos...) tem o hábito de customizar seus pincéis pra facilitar aplicação da tinta em determinadas situações. De fato, muitos de nós customizam suas ferramentas (algumas, gambiarras bem bizarras, mas que funcionam). Tempos depois, a indústria aproveita a ideia e produz novos materiais nas formas mais usadas.

Ainda não envernizei as pedrinhas. Recomendo, depois que a tinta secar. Facilita a limpeza e protege a pintura!

Me inspirei e copiei ideia nos seguintes blogs:
Blog Arte Amiga, da querida Jô Bibas;
EtsyI Sassi Dell Adriatico;

Fácil, né? Não tem que ser igual. Nas primeiras, a gente acha que se não copiar a ideia, não vai ficar tão bacana. E quem disse que o bacana é fazer igual? O bacana é fazer do nosso jeito... invente, crie, faça sua arte. Espero ter inspirado você.

Obs.: este port não é patrocinado.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Um quadro de recados...

Dias atrás, num post, falei de coisas boas que aconteceram por aqui. Uma delas é que a caçula passou na federal (UFRGS). Agora, minha última mocinha, está na Universidade. E pra ajudá-la a se organizar nos estudos, enfeitamos um pouco um quadro de cortiça. Algo bem fácil, com baixíssimo custo, mas que, personalizado, dá aquele toque a mais na decoração do ambiente.


O que usei:
  • quadro de cortiça;
  • tinta acrílica para artesanato;
  • pincel macio;
  • fita crepe;
  • flores de feltro;
  • cola de silicone.
Usei a fita crepe pra marcar a mudança de tons da cor. Pra clarear o tom de rosa, usei tinta branca.




E ficou assim. Não usei verniz.


Aí filhota colocou os horários dela, um calendário, fotinhos, etc... Ainda vamos prendê-lo na parede, mas queremos colocar umas prateleiras (quando tiver as prateleiras vamos poder saber melhor como organizar o espaço) e daí finalizaremos a decoração. Trabalhinho fácil, bem tranquilo, feito em menos de uma hora. Quando enjoar da cor, invento outras possibilidades...

Espero que este quadrinho lhe inspire a fazer algo simples por aí também! E um feliz Dia Internacional da Mulher (atrasadinho) pras minhas leitoras!

Obs.: este post não é patrocinado.






domingo, 1 de março de 2015

Mais um banquinho...

Oi pessoas! Bah, reconheço, sumi durante o mês de fevereiro. Um pouco canseira de tudo, o calor do verão que em nada me agrada, uma lavação de carros mega barulhenta (que cansa ao ponto de parecer loucura pra quem não gosta de barulho como eu, hehehe) ao lado de casa, mas também por surpresas ótimas que demandaram um pouco mais de tempo e da minha dedicação. Por isso dei um tempinho aqui no blog - mas o facebook tem postagens diárias (https://www.facebook.com/decorarsustentavel) e você pode nos seguir por lá também, ok - e voltei hoje com um novo banquinho que marido e eu fizemos.

Este banquinho - novamente usando sobras de madeira da reforma da casa - foi feito para dar apoio no banheiro. Na reforma da casa ampliamos o banheiro original e trouxemos uma mobília que já tínhamos num apartamento e que se resumia a um armário suspenso, um espelho e um balcão onde a cuba está apoiada. Colocamos na parede um suporte para pendurar roupas e toalhas mas ainda faltava um banco para ajudar na hora de vestir e, quem sabe, guardar algumas das coisinhas que facilitam os cuidados com a higiene do corpo. E então, marido "projetou e construiu". 


O material usado foi:
- sobras de madeira;
- ripinhas de madeira (para prateleira);
- serra circular;
- pregos;
- martelo;
- esquadro;
- lápis de marceneiro;
- massa F12 para calafetar madeira;
- tintas PVA em duas cores;
- lixadeira;
- lixa fina e lixa grossa;
- cera incolor;
- paninhos;
- esponja;
- feltro autoadesivo.


O pequeno banco não tem mistério na execução. O que ajuda é ter ferramentas que facilitam o corte e o acabamento da madeira. Para as laterais, usamos sobras de madeira que eram das paredes da casa. No tampo/assento usamos a antiga tábua de lavar roupas da minha sogra - era lisa e forte! Aquele acabamento na parte traseira, que sobe como uma testeira, era um batente de porta. E as ripinhas que fazem a prateleira, estas compramos. Marido mediu e serrou as peças. Depois as pregou. Em alguns lugares, para disfarçar espaços e os pregos, marido usou massa F12. 





Olha que tava bacana assim já. Mas não resisto.. sempre tenho que passar um pouco de tinta. Então, marido passou uma lixa para nivelar a madeira e tirar pequenas farpas, e pintei neste tom "azul petróleo". Fiz esta cor usando corante, então não temos referência dela caso você queira comprar - talvez você nem tenha gostado da cor, né, hahaha...


E depois, uma demão de tinta branca. Daí marido lixou e passou cera em pasta incolor (não envernizamos) e colou feltros autoadesivos debaixo das laterais, que são os pés do banquinho. E ficou assim no banheiro, por enquanto... ;)




O "por enquanto" é porque ainda não decidi o que exatamente colocarei na prateleira abaixo do banco. Mas acho que as toalhas podem ficar bem acomodadas ali, né? Em cima, uma roupa dobradinha pra usar após o banho ou livros e revistas...?

Gostou? Inspire-se e invente alguma coisa aí na sua casa também!! Beijos e até o próximo...