Páginas

Sustentabilidade

Querido(a) leitor(a), quando você ouvir falar em "sustentabilidade", saiba que não é apenas um novo modismo: é necessidade, é sobrevivência! O planeta é finito e assim suas reservas naturais. Se você quiser jogar algo fora, pense duas vezes antes de decidir: muito do que é lixo pode ser transformado ou ainda pode ser reaproveitado. Reflita, imagine possibilidades, crie! Tentaremos publicar ideias legais garimpadas na web, em passeios pelas cidades do mundo e projetos nossos, inspirados na sustentabilidade e na economia. Tudo para evitar o descarte de itens que ainda podem ser úteis e, de quebra, o consumo desnecessário. Se você tiver alguma ideia interessante, envie que publico e lhe dou os créditos!!

sábado, 22 de março de 2014

Atualização - quadro lousa (editado)

Oi pessoas! Lembram que falei que os "quadros lousa" poderiam receber um plus com ganchinhos para torná-los porta-chaves? Pois é, fizemos isso e ei-los aqui.






E então, o porta-chaves feito pela minha cunhada Jane (as flores são compostas de pétalas moldadas em alumínio - ex-latinhas de cerveja e refri - forradas por tecido e a madeira é um pedaço de palete) migrou para o quarto da caçula, onde agora organiza colares. (Faltou colocar o link do post que explica como são feitas as flores deste suporte - clique aqui e veja em mais detalhes).


E mais dois cachepôs revestidos por tecido.





Admito que tricoline não foi uma boa escolha. A chita molda melhor nos contornos das peças. Contudo, era o retalho que eu tinha na mão e foi ele mesmo, meio enrrugadinho... hehehe! Acredito que uma malha velha de algodão (daquelas das quais são feitas as camisetas) também seria uma ótima opção. E como vocês podem ver, os potinhos de plástico não foram jogados no lixo e ainda dão um pouco de graça e alegria às violetas. Uma outra utilização para estas embalagens de mudinhas é servir, novamente, de base para mudas. Aqui estamos cultivando mudas da pitangueira (que é a coisa mais absurdamente fácil de fazer, basta jogar a semente na terra), mudas de hortelã (pra essa usei uma embalagem de sorvete), mudas de mini romã, mudas de tomateiro, salsinha, alecrim, melissa, cidró, samambaia bailarina, lírio... falando assim parece que a casa é uma selva, mas não. Ainda tem espaço pra muita plantinha.

Estive, esta semana, buscando argumentos e motivos que me convençam a consumir menos, a reciclar e reusar mais. A necessidade veio porque tentam me convencer que devo consumir para que as indústrias possam gerar empregos. Seguindo este pensamento certas "reciclagens" são desnecessárias. Contudo encontrei um vídeo do Social Fly que me emocionou, me fez pensar que estou tentando seguir a estrada certa. Cliquem aqui ( o link é seguro), assistam e reflitam. Somos todos culpados pela dor que causamos à natureza. E todos temos que buscar soluções, apontar saídas. Estou tentando fazer minha parte...

Obrigada pela sua atenção, pelo tempo precioso que dedica a este blog! Até a próxima!



domingo, 2 de março de 2014

Cachepô/cachepot? Faça você mesmo...

Oi pessoas! Os fins de semana são ótimos para projetinhos de reaproveitamento e artesanato. Quando chegamos de viagem, sexta à noite, demos uma passada rápida no supermercado antes de chegar em casa. Trouxemos de lá uma mudinha de pimenta ornamental. E o projetinho do fim de semana foi pra deixar a pimentinha bem vestida: um cachepô. A base era um vasinho de plástico preto - estes que vem com as plantinhas da floricultura. Revestido com tecido, ficou alegre e colorido, combinando com a cor da pimentinha. 


O material que você vai precisar é:

  • um vasinho plástico;
  • retalho de tecido (usei chitão);
  • cola branca;
  • massa de calafetar/massa epoxi;
  • uma tampa plástica de embalagem de café/chocolate solúvel;
  • lixa fina;
  • pincel;
  • verniz spray fosco para artesanato.
O primeiro passo é limpar bem o vasinho, lavando e removendo qualquer resquício de terra; depois de seco, fechar os orifícios da base do vasinho com massa de calafetar/massa epoxi; 



recortar a tampa plástica de forma a encaixar no fundo da parte interna do vasinho; 



lixar o vasinho na parte que será revestida pelo tecido (o plástico áspero recebe melhor a cola e o tecido adere com facilidade); 


passe cola no vaso generosamente utilizando um pincel; aplique o tecido, mantendo-o esticadinho (deixe uma pequena sobra que será dobrada na parte interna do vasinho e uma sobra menor ainda na parte inferior) e aguarde secar; 



após, dê outra demão de cola sobre o tecido e aguarde secar novamente; em seguida,  lixe o tecido na parte inferior do vasinho (mostrei como fazer neste projeto aqui e neste aqui), "cortando" o excesso de forma a criar um acabamento limpo, sem fiapos (ih, olha o fiapinho aliiii); 


remova o excesso de pano naquela sobra de tecido (na parte superior do vasinho) que foi virada para parte interna, usando um estilete; e, pra finalizar, dê uma demão de verniz spray fosco para artesanato.

Observe a emenda do tecido. Até que ficou meio disfarçada.






Uma pimentinha vestida pra festa junina, hehehe! Pessoas, apenas pra explicar um pouco: a massa para calafetar (ou massa epoxi) serve para fechar os orifícios do vasinho, de forma a evitar vazamentos de água no momento da rega - mas não deixe acumular água dentro do vasinho porque senão vira casinha pro mosquito, certo? A tampa plástica que foi recortada e encaixada no fundo interno do vasinho serve para deixar a base retinha.

Projetinho simples, rápido e reaproveitando. Inspire-se e pense em algo que você fazer reciclando ou reaproveitando materiais que já possui em casa. Beijos e muita inspiração pra você...

Ps.: este post não é patrocinado.

sábado, 1 de março de 2014

Reaproveitando cordão de luz natalino...

Oi pessoas! Faz algum tempo já que minha caçula pediu um cordão de luz personalizado pra decorar o quartinho dela. Já tinha o material mas ficava adiando. Esta semana, com tempo de sobra, acompanhando marido no interior, resolvi colocar mãos à obra. A inspiração já vem de longa data, através do blog argentino "iluminadas". Nesta postagem mais antigas no blog vocês verão vários cordões com as luzinhas envoltas em tecido (normalmente voal colorido), com mini lanternas orientais, com forminha de cup cake, com TNT, com flores artificiais... 

O material que usei foi este:

  • tesoura para tecido;
  • tecido na sua cor preferida (usei retalhos de musselina em duas cores);
  • cordão de luz (aqueles que se usa pra decorar árvore de natal) de led.
 

É só isso, mesmo! O trabalho é simples e fácil de fazer. A princípio tinha pensado em fazer pequenas flores, costurando-as em cada lâmpada. Contudo, encontrei uma forma mais tranquila ainda: intercalei nós de tecido com laços - nas cem lâmpadas - com as tirinhas de tecido. Para isso, cortei os retalhos de musselina em tiras de dois tamanhos - musselina é fácil de cortar, basta dar um pique com a tesoura e depois rasgar. A tira maior foi transformada em laço e a menor, em nó. A musselina (descobri tarde demais) é um pouco chata de trabalhar porque desfia, como vocês podem ver na imagem acima. Se a ideia não lhe atrai, procure por tecidos como o voal ou o TNT (que são encorpados e não desfiam). A chita também é uma opção barata e mega colorida. No detalhe, repare os fiapos do tecido...



O efeito da minha ficou suave e romântico, como a caçula gosta. Ela elegeu a janela pra receber o enfeite, apoiando no varão da cortina.




Os cordões de luz tem sido cada vez mais usados na decoração e são ótimos pra customizar! Cansando de um estilo, basta trocá-lo por outro, por outras cores e o ambiente se renova com criatividade e baixo custo. As luzes de led são super brilhantes e mais econômicas e a iluminação com o cordão fica suave por conta do tecido.

Normalmente encontramos esses cordões de luz para venda apenas na época que antecede o natal. Se você não tem uma, procure em lojas populares que mantém esses produtos nas prateleiras o ano todo. Costumam ser mais em conta, todavia perdem em qualidade. Vale lembrar luminárias/luzes devem permanecer desligadas se não tiver ninguém utilizando ambiente.

Um beijo e muita inspiração pra você!

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Detalhes tão pequenos...

Olá, pessoa que me lê! Hoje vou falar - e mostrar um pouco - sobre detalhes. Normalmente (nós amadoras) quando decoramos nossas casinhas, nem sempre conseguimos reproduzir o estilo que vemos em imagens pela internet e revistas. Não podemos deixar de levar em consideração que "fotografias de revista" são produzidas para tal e, portanto, na maioria das vezes, encontraremos nelas ambientes perfeitos, "arrumadinhos". Quem tem filhos, animais de estimação - ou ambos - sabe que manter a casa 100% arrumada é uma tarefa árdua (particularmente, casa arrumada, onde não tem nada fora do lugar, que não tem sinal de "uso", não é um lar: é um show room). Todavia, na minha singela opinião, não é a arrumação, nem objetos modernos/novos que dão um toque aconchegante nas decorações. Aquele "tchan" que torna um lar gostoso e acolhedor é, usualmente, um ambiente repleto de pequenos toques pessoais. Eles vão desde porta-retratos, mantinhas/almofadas, lembranças de viagens, flores, obras de arte (etc) até pequenos artesanatos produzidos pelas nossas mãos. Estes últimos são uma forma original de imprimir personalidade ao ambiente. O importante é que você goste e tenha a ver com você, com seu uso no cotidiano, que fale de você ou para você, que lhe traga recordações gostosas assim como o aroma de um bolo recém assado nos faz lembrar da casa de nossa avó...

Já li em diversos sites e revistas que o bacana é você olhar pra cada cantinho da sua casa e encontrar ali algo que te faça feliz, que tê prazer. Pois é, só que isso a gente não consegue fazer de uma hora pra outra. É uma atividade contínua - o que é ótimo - que deixa o lar da gente em constante metamorfose. Enjoou de alguma coisa, troca por outra; mudar os móveis de lugar de vez em quando pode revelar uma disposição mais prática ou bonita; mudar a cor de uma uma parede pode transformar completamente um espaço; um móvel ou objeto pode servir para um fim diferente; algum objeto quebrado pode ser reciclado e transformado num novo e por aí vai. Obviamente - e felizmente - nem todo mundo gosta das mesmas coisas que eu  ou você. E é esta diversidade que inspira, que alegra, que surpreende! Eu adoro observar e aprender sobre as soluções que vejo por aí, que outras pessoas nos mostram. E você? Posso tentar lhe inspirar?

A Fabiana Tardochi, do blog "Reciclar e Decorar" é mestre na arte de transformar a casa. Muda móveis de lugar, pinta paredes, constrói móveis, faz texturas em paredes, dá dicas sobre reciclagem super bacanas, cria objetos decorativos... é um lar sempre em transformação, como é nossa vida! Veja a sala dela neste post aqui e neste aqui.


Aqui, numa brincadeira no apê do interior, mudei as garrafinhas de lugar pra ver onde ficariam melhor... aliás, foi uma série limitada de garrafinhas em aço de uma marca de cerveja que eu estava com muita vontade de ter. Estão vazias, mas seguem enfeitando, podendo ser utilizadas como vasinhos de flor também, porque não?!





... parede da cozinha modificada com baixo custo...


... uma porta, somada aos cavaletes e que renderam um home office... ah, esta cadeira azul foi criada reciclando partes de vários móveis...


... artesanato e reciclagem juntas formando um quadro lousa...


... apenas artesanato em forma de quadrinhos usando retalhos de tecido..





... grampos de roupa em madeira transformados em imãs de geladeira (aproveite aqueles imãs que entulham nossas caixas de correspondência com telefones de delivery, etc)...




... um marcador de livros de feltro...


... chita e letrinhas...



... tinta na parede (na primeira imagem as paredes eram verdes e, na segunda imagem, a parede era branca)...



... um móvel reciclado (a mesinha de apoio já teve as perninhas de várias cores - agora é azul e veio pro apê do interior)...


... uma herança de família (este castiçal de madeira era dos meus sogros)...



... um móvel reformado...


... atrás da cadeira de balanço, um biombo amarelo confeccionado a partir de duas folhas de janelas que sobraram da reforma da casa, em duas fases: aqui e aqui.


Como você pode ver, entre projetos grandes e pequenos, conseguimos deixar um pouco de nós nos detalhes, no nosso jeito de cuidar da casinha, na forma de vê-la e usá-la. Assim também a Fabiana, como você pode ter conferido em seu blog - se não conhece o blog dela, corre lá e inspire-se - clique aqui!

Espero ter lhe inspirado a fazer o mesmo na sua casa. Procure por aquilo que gosta, por aquilo que identifica a sua origem e a da sua família, objetos e móveis que contam a sua história... Beijos e muita inspiração pra você!

P.s.: este post não é um publieditorial.