Páginas

Sustentabilidade

Querido(a) leitor(a), quando você ouvir falar em "sustentabilidade", saiba que não é apenas um novo modismo: é necessidade, é sobrevivência! O planeta é finito e assim suas reservas naturais. Se você quiser jogar algo fora, pense duas vezes antes de decidir: muito do que é lixo pode ser transformado ou ainda pode ser reaproveitado. Reflita, imagine possibilidades, crie! Tentaremos publicar ideias legais garimpadas na web, em passeios pelas cidades do mundo e projetos nossos, inspirados na sustentabilidade e na economia. Tudo para evitar o descarte de itens que ainda podem ser úteis e, de quebra, o consumo desnecessário. Se você tiver alguma ideia interessante, envie que publico e lhe dou os créditos!!

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Plantas no banheiro...

Olá pessoa! Muita gente tem dúvidas a respeito de cultivar plantas no banheiro: se pode, se deve, se a planta cresce, como cuidar, que tipo de planta cultivar... A boa notícia é que em qualquer espaço da casa é possível cultivar plantinhas. Existem espécies para todo tipo de jardineiro e para todo tipo de ambiente. Algumas vezes a gente tem que testar, porque clima, luz, tipo de terra, correntes de ar, etc podem influenciar no cultivo. O fato é que uma plantinha de verdade dá sempre uma carinha de aconchego (quando cuidada, né?) e de lar. Pra ajudar no cuidado, faça um calendário (ou um lembrete na agenda do seu celular - uso muito este artifício quando lembro de anotar algo que preciso lembrar, hehehe) e anote um dia da semana para ver se o solo está úmido, se tem folhas secas pra tirar, pra girar a plantinha dando oportunidade de incidir luz de forma homogênea em todas as folhas, pra adubar. Pesquise um pouco sobre a plantinha que escolher para saber de suas necessidades. E, se você não tem o que chamam de "dedos verdes" (aquelas pessoas que tem jeito com as plantinhas), opte pelas mais fáceis de cultivar, como as famosas suculentas e os cactus (pessoa, não se engane, já matei alguns cactus... :/ vergonha admitir isso, mas fazer o que se é verdade?). Dito isto, dei uma pesquisada e selecionei algumas espécies pra compartilhar com vocês e que costumam se adaptar bem ao banheiro/lavabo.

Suculentas e Cactos: como são plantas que necessitam poucas regas, o ambiente úmido do banheiro pode ser suficiente - tanto para suculentas como para cactus - basta que tenham bastante luz natural. De forma geral, as suculentas não gostam de sol sobre suas folhas no horário de pico (melhor de manhã cedinho ou à tardinha) e o o lugar ideal para elas é em qualquer lugar que não pegue o sol direto forte, nem respingos do chuveiro ou da cuba; também não gostam de solo encharcado (então não pode regar demais). Como existem tipos diferentes entre elas (tem algumas com flor, como a "flor-de-maio") é bacana dar uma pesquisadinha. Aqui, um link que ensina cultivar suculentas, pode clicar: Madame Criativa. Já os cactos, apesar de serem consideradas plantas da família das suculentas (todo cactos é uma suculenta, mas nem toda suculenta é um cactos), podem receber sol direto em qualquer horário do dia, contudo adaptam-se bem em ambientes internos, bastando, de novo, que tenham bastante incidência de luz natural. Não suportam terra encharcada (as raízes apodrecem), o ideal é que sejam plantadas em solo bem drenado. As regas, em ambiente interno, podem ser mensais. Vale a máxima de qualquer planta: toque o solo/substrato e perceba se estiver úmido ou seco - se estiver seco, regue. Tanto o cactus quanto a suculenta devem ser regados com pouquíssima água, caso seja necessário. Muitos especialistas recomendam regar com conta-gotas. Escolha um recipiente de bico fino, para poder controlar melhor o fluxo de água (como uma embalagem de mostarda/maionese) e evite molhar as folhas das suculentas ou o cactus, porque eles não curtem. Aqui, um link para aprender a cultivar o cactus: UOL Estilo. Os dois tipos de plantas são bem acessíveis e fáceis de encontrar em supermercados e home center.

(Fonte da imagem: Minha Casa Minha Cara)

(Fonte da imagem: Agenda de Casa)

Zamioculcas: esta planta adora locais sombreados e não suporta sol direto, o que a torna perfeita para ambientes internos. Como as suculentas e o cactus, o solo deve ser bem drenado e não devem ser muito regadas (é preferível pecar pela falta de água do que pelo excesso). E, se estiverem num banheiro, a umidade do banho pode ser suficiente para elas. Repare sempre no substrato. No lavabo é bem provável que se adaptem melhor, lembrando que a luz natural é essencial às plantas - tem muito lavabo que não tem janela e a ventilação é forçada, com exaustores. Aqui, um link para aprender a cultivar as zamioculcas: Cultivando.

(Fonte da imagem: Mundo das Tribos)

Lírio da Paz: esta plantinha é super recomendada para cultivar dentro de casa. Ela serve como purificadora em ambientes internos, eliminando componentes tóxicos liberados no ar. O Lírio da Paz não gosta de sol direto (que pode amarelar suas folhas), nem de ambientes escuros (que bloqueiam sua floração, entre outras coisas). O ideal é ambiente inundado de luz natural, mas sem sol direto. As regas podem ser de duas vezes por semana no verão e, de uma vez por semana no inverno. São plantas bem resistentes às pragas, sendo que seus problemas no cultivo normalmente estão relacionados à luz e às regas. Também é uma espécie fácil de encontrar e acessível. Como gosta de clima tropical, quente, o banheiro, sendo bem iluminado é perfeito para ela. Aqui, um link que ensina a cultivá-los: Jardim de Flores.


(Fonte da imagem: Plantas, Flores & Jardins)

Violetas: as violetas são tão fofinhas, super fáceis de encontrar à venda e super acessíveis para qualquer bolso. Se o dinheiro for problema, é fácil fazer mudinhas com as folhas (basta destacar uma folha, enterrar o cabinho da dela na terra e regar - pouco e com cuidado). Pode, também, deixar a folha num recipiente onde o cabinho toque na água (trocando a água com regularidade pra evitar que mosquitos ponham ovos) e esperar dar raiz: daí é só passar para um vasinho com terra. Tem uma variedade grande de cores nas folhas e nas pétalas. As violetas não gostam de solo encharcado (apodrece a raiz e favorece o aparecimento de pragas), não curtem água sobre as folhas (apodrece a folha e favorece o aparecimento de pragas) e não gostam de sol direto (queima as folhas). Adoram ambientes bem iluminados, como parapeito de janelas, e solo bem drenado. Aqui, um link para aprender a cultivar estas belas plantinhas: Terral.

(Fonte da imagem: Procompra)

Antúrio: uma flor resistente, perene e rústica. Não curte luz solar direta e gosta de lugares com baixa luminosidade (não confunda com escuridão ou locais sem luz natural). Como é uma planta tropical, curte umidade e calor (perfeita em banheiros, que tem o calor e a umidade) e não gosta de geadas. O solo deve ser úmido, mas não encharcado. Pra cultivar, siga as dicas deste site: Jardinagem e Paisagismo.

(Fonte da imagem: Youtube)

Avenca/samambaia: adoram calor, umidade e luz indireta abundante - não suportam ventos diretos e excessivos! O seu banheiro pode ser o lugar ideal pra ela. Adora vaso de barro com ótima drenagem - excesso de água é fatal pras mocinhas. O verde desta espécie é bastante vistoso, né? No banheiro, se o box for grande, é possível fazer até um jardim vertical com elas na parede oposta a do chuveiro, porque ela vai apreciar a umidade e o calor. Basta que tenha uma generosa entrada de luz natural sem incidência de sol direto nem de correntes de vento. Dicas para aprender a cultivar aqui: Jardim de Flores e FazFácil.

(Fonte da imagem: Mônica Cipelli)

(Fonte da image: Dona Flor)

Kalanchoe e Calandiva: outra plantinha super fácil de encontrar e bem em conta. Segundo a Ana Maria, do blog Jeito de Casa, a diferença dos nomes se deve às pétalas: a de pétalas simples é kalanchoe e a de pétalas "dobradas" é a calandiva. Gostam de pouca rega e duram muito. Podem ser cultivadas à meia sombra, então podem receber luz solar direta desde que seja a luz da manhã e do entardecer. Não gostam de receber água nas folhas e nas flores, então regue diretamente o solo. Ah, é da família das suculentas. Aqui você aprende a cultivá-las: Cuidar e Flores e Folhas.

(Fonte da imagem kalanchoe: Mônica Cipelli)

(Fonte da imagem calandiva: Jeito de Casa)

Orquídea: plantas elegantes com flores duráveis e que podem deixar seu lavabo bem chique. Mas atente-se ao fato de que ela precisa de luz natural abundante (e de sol, para florescer), vaso bem drenado (melhor regar menos, do que demais) e não gosta de vento. Também é uma planta que não gosta muito de ser mudada de local. Aqui, dica para quem ser orquidófilo: Orquidófilos.

(Fonte de imagem: Mônica Cipelli)

Bromélias: apesar de parecem rústicas, são delicadas e a maioria delas floresce apenas uma vez na vida, dando brotos e encerrando seu ciclo. O abacaxi é fruto de um tipo de bromélia. Gostam de ambientes bem iluminados e não curtem sol direto. Apesar de acumularem água em suas folhas, o tipo de mosquito que se procria nesta água não é o mosquito da dengue (fonte: CPO). Na dúvida, evite regar sobre as folhas, dirigindo a água diretamente ao solo. Aprenda a cultivar aqui: Giuliana Flores.

(Fonte da imagem: Vila Mulher)

Estas são algumas sugestões pra que você possa ter plantinhas no banheiro. Obviamente existem muitas outras opções, tanto para o clima de cada região quanto à facilidade de encontrá-las. A razão de tocar neste assunto aqui no blog é porque planta (plantada) é uma forma barata e sustentável de decorar. A maioria delas tem uma grande durabilidade. Muitas são fáceis de replicar e fazer mudinhas (assim você pode presentear ou pedir de presente para as amigas). E a variedade de espécies facilita encontrar a planta perfeita para o seu espaço, incidência de luz e tempo para cuidar.

Beijos, boa sorte e até o próximo post!

sábado, 11 de junho de 2016

Seis dicas para espantar o frio...

Olá pessoas! O inverno nem começou mas as temperaturas baixaram legal. Tenho acompanhado o noticiário e vi que até uma parte da Região Norte do país terá frio nos próximos dias. O negócio é deixar o nosso lar quentinho, de preferência gastando pouco ou nada. Então, decidi passar pra vocês algumas dicas de como tornar o lar mais aconchegante e quentinho neste frio. Vamos lá?

1. Sol. A primeira sugestão é que vocês deixem o sol entrar em casa quando ele der o ar da graça. Além de aquecer, ilumina e ajuda a arejar, uma vez que a casa fica menos tempo aberta. E os dias no inverno tem menos horas de luz/sol. Sendo assim, aproveitar estes momentos raros da estação fria é essencial.



2. Madeira e tecidos. A nossa casinha aqui tem muita madeira. Parte dela (a que estava boa) mantivemos na casa durante a reforma. Das partes que removemos, salvamos pedaços bons e usamos em artesanato e mobiliário. Quando se pensa em mobiliário aconchegante, também pensamos em madeira - e pensamos em tecido, madeira com tecido - tanto nos móveis...

(banqueta de madeira pintada, com assento revestido por tecido)

(banqueta de madeira pintada, com assento revestido por tecido)

(banqueta de madeira pintada, com assento revestido por tecido)

(banqueta de madeira pintada, com assento revestido por tecido)

... como em artigos decorativos...

(retalho de madeira pintado com corujinha e florzinhas em feltro)

(acrílico sobre retalho de madeira)

(acrílico sobre retalho de madeira)

(acrílico sobre retalho de madeira + arte linear)

(madeira pintada e envelhecida + puxadores em formato de flor)

(quadrinhos de madeira revestidos por tecido, pintura em acrílico e colagem de "bolachas" de chopp)

...´móveis de madeira estofados, almofadas...

(janela de demolição transformada em espelho refletindo estofado reformado + almofadas)

(banquinho sapateira feito com madeira de demolição com pintura desgastada + almofadas)

... um lugar quentinho com uma manta e bons livros para ler, ou apenas relaxar!

(mantinha + almofada + livros no sofá)

Um tapete quentinho sempre ajuda, desde os mais simples. O da foto abaixo era do sogro.

(poltrona e pufe re-estofados + almofadas + tapetinho + livros + chimarrão)

3. Iluminação suave. Esta você obtém de diversas formas. Os famosos cordões de luz (pisca-pisca de natal) podem ir para qualquer cantinho da casa. Abaixo, simplesmente enfeitados com lacinhos, foram apoiados no varão da cortina e criaram um ambiente intimista, romântico no quarto da caçula...


Nesta outra imagem, uma garrafa de vidro foi reutilizada como suporte para uma cúpula de abajur. E, dentro da garrafa, o cordão de luz substitui a lâmpada, criando uma peça exclusiva, diferenciada.


No quarto da caçula, redecoramos a cúpula com florzinhas de feltro, para trazer um carinho a mais junto com a luz!


Nas imagens abaixo, as garrafas foram reusadas como cúpulas de pendentes. Na primeira imagem, pintadas de amarelo e na segunda, incolores. Com lâmpadas de luz amarela/quente, ajudam a criar o ambiente calmo e aconchegante que tanto queremos no inverno.



4. Cores quentes. Mesmo o quarto pode receber cores quentes. Basta que não seja em excesso. Algumas peças em evidência, aliadas à luz suave, trazem calor e alegria para o espaço mais íntimo da casa.


Detalhes decorativos em tons quentes. Ficam bem em qualquer estação do ano.

(bandeja de madeira pintada de acrílico amarelo e revestido de chita com acabamento em renda de poliéster)

(banqueta de plástico revestida por chita e acabamento em renda de algodão)

5. Velas. O calor costuma ser representado pelo fogo. As velas são uma forma linda de decorar e trazer pra casa da gente aquele ar de "cafofo quentinho", de espaço gostoso que abraça o corpo da pessoa. Invista nelas. Crie luminárias com potinhos de vidro...


(nas duas imagens acima, verniz vitral colorido - pintei o lado de fora do vidrinho - mais vela de rechaud)

(nesta, juta, fita de cetim, flores de feltro e botões mais vela de rechaud)

No mercado também existem uns modelos baratinhos, caso você não tenha vidrinhos em casa. 


A vela desta luminária abaixo, quando acesa, faz com que um delicioso aroma de canela se espalhe pela casa. É só achar um vidrinho, colar canela em pau ao redor e sua luminária aromatizadora estará pronta.


A taça trincou? Transforme em luminária!

(renda de algodão na borda da taça para impedir o avanço da trinca)

6. Cozinhar e degustar. Dizem os especialistas de que não há nada mais atraente numa casa do que o cheiro de boa comida. Seja um bolo assando, aquela comidinha que a gente adora ou cheiro de café sendo coado, acabamos, invariavelmente, fisgados pelo estômago. Então, aproveite os fins de semana, feriados e noites frias - que simplesmente gritam por comidinhas quentinhas - para preparar com a família e amigos pratos simples e deliciosos. De quebra, saboreá-los acompanhados de um chá, café ou um bom vinho! No meu caso, chimarrão, quase sempre... :D!

(camarão na moranga - dá pra substituir por outras carnes e/ou legumes)

(bolo de maçã, com farinha integral, passas, nozes, açúcar mascavo e canela)

(bolo de chocolate com cobertura de brigadeiro suavizada com creme de leite - suavizada no sabor, mas continua mega calórica, viu.. rs)

(bolo de farinha integral, nozes e açúcar mascavo + chá)

(pão caseiro com geleia caseira de uvas + café coado)

(cuca alemã de uvas + café coado)

(bolo de farinha integral, banana e canela + chimarrão ou café)

(pescada com legumes, arroz integral com cebolinha + vinho tinto)

(caldinho de batata, linguicinha, cheiro verde + vinho tinto)

(pizza de frango com massa de farinha integral + vinho)

Já é Dia dos Namorados! Que tal presentear seu amor com uma refeição leve e saborosa, acompanhada de um vinho gostoso à luz de velas?

(saladinha de folhas, tomatinhos, pimentão, brotos e frango grelhado +`vinho tinto - decoração com velas e garrafinha como vaso para flor)

E agora que passei algumas sugestões pra vocês aquecerem seus lares, vale lembrar daquelas pessoas que estão precisando de roupas quentinhas ou de móveis que vocês não precisam mais. Doem. As campanhas de agasalho estão acontecendo por todos os lados e o frio não está pra brincadeira. 

Um abraço quentinho pra vocês e muita inspiração! Até o próximo post!