Páginas

Sustentabilidade

Querido(a) leitor(a), quando você ouvir falar em "sustentabilidade", saiba que não é apenas um novo modismo: é necessidade, é sobrevivência! O planeta é finito e assim suas reservas naturais. Se você quiser jogar algo fora, pense duas vezes antes de decidir: muito do que é lixo pode ser transformado ou ainda pode ser reaproveitado. Reflita, imagine possibilidades, crie! Tentaremos publicar ideias legais garimpadas na web, em passeios pelas cidades do mundo e projetos nossos, inspirados na sustentabilidade e na economia. Tudo para evitar o descarte de itens que ainda podem ser úteis e, de quebra, o consumo desnecessário. Se você tiver alguma ideia interessante, envie que publico e lhe dou os créditos!!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Embalagem de presente...

Olá pessoas! Hoje mesmo estava conversando com uma amiga a respeito de embalagens de presente. Ela me contava que, ao comprar um presentinho, solicitou a embalagem. Ao que a atendente respondeu: "nós agora cobramos pela embalagem". Já faz tempo que algumas marcas tem este hábito, mas ainda davam opção: ou uma embalagem simplesinha gratuita ou uma mais elaborada, paga. Os papéis de presente também são um pouco mais caros que um papel como o craft/pardo. Diante deste dilema, nada mais natural que nós mesmos criarmos nossas embalagens. Fiz então uma seleção de sugestões.


Esta eu fiz para presentear amigos. Papel pardo/craft, fitilho, uma sobra de renda e florzinhas de feltro azuis (porque os presenteados são gremistas... hahaha).


Mas você pode incrementar o papel fazendo poás. A imagem se explica.
(Fonte: Pinterest)


Para lembranças pequenas, como bijuterias, você pode reusar rolinhos de papel higiênico.
(Fonte: Pinterest)


Embalagem acartonada longa vida pode ser encapada e resultar nestas lindas embalagens para objetos delicados. (Fonte: Pinterest)


Para presentear biscoitos ou geleias, que você mesma pode fazer, vidros de conserva.
(Fonte: Pinterest)


Jornal? Sim, a sua visão está boa, é jornal! Para não passar uma mensagem desagradável, escolha o caderno de cultura, ou moda, ou esportes...
(Fonte: Pinterest)


Tecidos também rendem belas embalagens. Uma perna de calça jeans é uma linda surpresa...
(Fonte: Pinterest)


Latinhas e tecido. (Fonte: Pinterest)


Embalagem de papel. (Fonte: Pinterest)

São tantas as opções e muitas delas simples. A grande sacada é no capricho que você acrescentar às embalagens. Inspire-se. Faltam poucos dias mas ainda dá tempo! Um beijo e até o próximo!

Obs.: este post não é patrocinado.







sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Árvore de natal com galho

Olá pessoas! Hoje eu vim mostrar nossa árvore de natal. Resolvemos sair do tradicional este ano e fazer algo diferente. A ideia veio de encontro ao problema que algumas pessoas podem ter: dinheiro pra comprar uma árvore (verdadeira ou imitação). Nosso país anda passando por uma crise grave, política e econômica e, se você estiver empregado ou não, o melhor é economizar mesmo. 

A nossa árvore é um galho da pitangueira que foi cortado antes do inverno passado, na época da poda anual. Deixamos ele secar até agora. Duas semanas atrás usei verniz spray para impermeabilizar e repelir um pouco o pó. Então fui atrás de enfeites. Temos vários aqui, de outros natais. Mas fiquei em dúvida entre usar uma decoração tradicional (com bolinhas e etcs) ou se tentaria uma nova abordagem. Optei por usar as flores brancas que usamos no ano passado. Pra relembrar, essa é a decoração do ano passado (2014).




Peguei só as florzinhas (algumas delas), um cordão de luz de led e um arremate com fita prateada e nossa árvore estava pronta. O vaso branco foi da sogra e está sempre por aqui decorando a casinha. Ficou assim!





O abajur é aquele que fizemos com luzinhas de led e garrafa de vidro.


Daí foi só espalhar mais algumas referências pela casa e já estamos prontos pras festas de fim de ano. Uma forma simples e baratinha para que você deixe a casa no espírito das comemorações de fim de ano, sejam elas da forma que for, na sua crença, nos seus costumes, mas com muito capricho e amor!

video


Um beijo e até o próximo post.


Obs.: este post não é patrocinado.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Guirlanda de natal.


Oi pessoas! Vamos tirar o pó desse blog? Faz tempo, sim, culpa minha. Então, pra encurtar a história, vou logo mostrando a guirlanda que fiz para este Natal. Não comprei nada novo. Tudo tinha em casa. O que usei:
  • papelão;
  • tesoura;
  • estilete;
  • lã e linha azul em dois tons;
  • tesoura;
  • cola branca;
  • cola de silicone líquida;
  • fitinhas;
  • bolinhas de natal (de material plástico);
  • pinhas;
  • festão.


Primeiro envolvi 2 bolinhas de natal (prateadas, de outros anos, de material plástico) em linha de algodão num azul médio e outras 3 em lã azul clarinha - passei cola na bolinha e fui enrolando. A lã demora mais pra colar que o fio de algodão. Mas beleza, fui devagarinho. Então peguei uns pedacinhos de fita azul e fiz lacinhos que colei com cola de silicone líquida (é ótima, imita a cola quente e não queima os dedinhos das azaradas como eu). Peguei o círculo de papelão e envolvi com o festão. Depois prendi as bolinhas (acabei usando só três) e duas pinhas no círculo de papelão com um alfinetinho. Pra arrematar, como eu não tinha uma fita larga, usei várias fitinhas estreitas e dei um laço.





Viu, facinho você faz uma também e decora sua porta com ela! Veja o que você tem e use a criatividade! Abraços e até o próximo!

Obs.: este post não é patrocinado.


quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Plaquinhas identificadoras para jardim e vidro para café!

Oi pessoas! Como está o tempo por aí? Aqui no sul previram chuvas até o final de semana. Neste momento, enquanto escrevo este post, ouço os sabiás cantando bem alto e, volta e meia, umas pancadas fortes e curtas de uma chuva pesada, pingos grossos... tempo perfeito para vir preparar um post sobre as pequenas artes que fizemos por estes dias.

Tenho visto muitas imagens inspiradoras de plaquinhas para identificar plantinhas no jardim. E resolvi fazer as minhas. Daquelas madeiras que não acabam nunca por aqui (ainda da reforma da casinha) tinha uma ripa, de pouca espessura e não muito larga. Marido, que está em outra arte um pouco maior (daqui uns dias mostro pra vocês) e com a serra pronta, cortou a ripa em pequenas plaquinhas.

Estas plaquinhas lixei bem - primeiro com lixa grossa e depois com lixa fina - dei uma demão de tinta acrílica branca (tinta acrílica para tela), mais uma lixada e depois escrevi em cima. Tentei escrever com pincel, mas, além da mão trêmula, a tinta preta estava um pouco espessa e a superfície da plaquinha um pouco rugosa ainda. Então usei uma canetinha de tinta permanente (daquelas de escrever em CD/DVD). Os desenhos também fiz com canetinhas. Para acabamento, verniz spray. Marido grampeou palitos de churrasco na parte traseira de cada uma e pronto! Cá estão!
















As pequenas mudas de limão e bergamota consegui plantando sementes. Vai demorar um pouco até se tornarem árvores, mas a emoção de ver a sementinha crescer é diferente de comprar a muda pronta. Parece que tem muito do nosso "dedo verde" ali.  A muda de amora cresceu numa das calhas da casa - que a pitangueira cobre. Provavelmente um sabiá se alimentou de uma amora numa árvore próxima e defecou sobre as folhas acumuladas na calha. As folhas foram substrato perfeito para a sementinha, que cresceu forte. Marido encontrou a muda enquanto limpava a calha e a transplantou para um vasinho. Agora já está num vaso maior, com terra nova, adubada e fértil. O limão caipira foi caçula que plantou a sementinha. E a lavanda, antes que esqueça, me venderam por francesa. Mas estava vendo num link aqui - depois de ter feito a plaquinha e as fotos, claro, hehehe - que este exemplar é uma LAVANDA INGLESA. Confira no blog Jardinet. Mas eu tenho lavanda francesa também, olha só! Então é só mudar a plaquinha de vaso! ;)

Com a chuva está tudo molhado e escuro, mas reparem que a folha da lavanda francesa é serrilhada, enquanto a lavanda inglesa (lá em cima) tem a folha lisa.


E como jardim cuidado atrai visitantes amados, procuramos mantê-los sempre por perto com uns agradinhos. Os sabiás laranjeira fizeram ninho na pitangueira (nem foram bobos, pensaram na safra de pitangas que está próxima) e resolvemos deixar mamão e bananas pra eles complementarem a alimentação dos filhotes. Com isso, vieram também o sanhaçu papo laranja (novidade deste ano) e o cinzento (quase azul) que já é freguês. A água docinha atrai beija-flor e mais um amiguinho também (não sei o nome dele). O "camarão" também atrai beija-flor...








E agora, o vidro de café. Marido ama café e depois que descobriu que o sabor do café moído na hora é muito melhor, comprou um sacão de grãos - tem café até 2025 - e que, obviamente, eu não tinha onde guardar depois de aberto. O café, tanto moído quanto em grão, deve ser guardado protegido da luz, em local seco e longe de produtos com odores fortes. Lembrei que tinha um vidro grande e transparente. Queria revesti-lo com um adesivo vinílico, mas marido achou que seria interessante pintar com tinta esmalte fosca (tinta para lousa). E ficou assim... não reparem na letra infeliz da pessoa que vos escreve, ok?



E então? Gostou? Coisinhas simples do cotidiano, com um pouco de carinho ganham uma versão mais poética, mais alegre. Inspire-se você também e faça umas pequenas (ou grandes) artes em casa. É terapia, é alegria, é carinho com o nosso espaço para tornar melhor o viver! Uma excelente semana pra você!

P.s.: este post não é patrocinado.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Uma janela para o jardim...

Oi pessoas! Estava trabalhando nesta janela já tem alguns dias. E neste final de semana terminamos. Era uma janela da casa de meu avô (já falecido). Meu irmão resgatou algumas e minha cunhada customizou as que estavam melhores pra decorar a casa dela. E esta tinha ficado de lado porque estava meio quebradinha nos cantinhos. E eis que me ofereceram... supimpa!!! Claro que peguei. Não é porque tá judiadinha que não dê pra aproveitar em alguma arte, né? E assim, nas imagens abaixo, mostro o que fizemos com ela!


Primeiro, lixar e completar espaços quebrados e buracos com massa pra madeira. Daí lixar de novo! Marido, engenhoso, bolou uma prateleira com um pedaço do que foi um cavalete que encontramos atirado na rua. Mais umas lixadinhas e fomos pra pintura.


Uma demão de fundo branco e duas demãos de tinta esmalte base água. Mais uma lixadinha - agora na mão - pra dar aquele jeitinho de peça judiada e a janela está pronta para os próximos passos.


Bem, minha ideia era uma tela metálica (a tal tela de galinheiro) nas espaços superiores e espelhos nos dois espaços inferiores e menores. Cortamos a tela e grampeamos no verso da janela. Usamos um grampo menor pra não estragar a madeira. Santo grampeador, viu pessoal! Essas ferramentas são de grande ajuda. Estava com receio de que o grampo pudesse rasgar a madeira e pensava em fixar a tela com preguinhos. Mas a ideia do marido (mais teimoso do que eu, hahaha) foi melhor!


E então, os espelhos. Estes, fixamos usando uma folha de papelão (pra não riscar o espelho) e um preguinho pequeno usado para prender vidros em janelas de madeira.


Ficou assim (repare no detalhe, canto superior esquerdo da imagem abaixo, o pequeno prego). Pra encerrar, os ganchinhos que permitirão pendurar esta janela na parede (acabaram as paredes livres daqui de casa, hehehe).


Nesta imagem abaixo podemos ver a parte da frente da janela, agora com a customização encerrada, percebendo onde ficaram a tela e os espelhos.


Daí fiz uma graça: coloquei minha corujinha, vasinhos de flor, lembrancinha de viagem, florzinha de lata que a cunhada fez e me deu, um coração que achei jogado o lixo - é, não se assustem, mas encontramos até corações no lixo...


E não é que deu uma bela janela? Reflete um pequeno jardim, duplicando as florzinhas e o verde! :D Na parte telada, dá pra pendurar muitas coisas. Marido sugeriu fazer ganchinhos com clips e pendurar chaves, chaveiros, um bilhetinho, bijuterias... Os espelhos podem refletir o que você quiser colocar em frente. Pode ser aquela fofa coleção que você está aumentando com muito carinho.
Na cozinha, podem organizar temperinhos - a parte telada, suporte para pequenos e coloridos utensílios domésticos... aí vai do momento e da necessidade de cada um.


Gostou? Espero que sim e que também tenha lhe inspirado fazer uma arte qualquer com um objeto desacreditado!

P.s.: este post não é patrocinado.